Área Exclusiva do Cliente

Insira seu usuário e senha para acessar a área exclusiva

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,74 3,74
EURO 4,37 4,37

Previsão do tempo

Domingo - Brasília, DF

26ºC
10ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Brasília, ...

24ºC
10ºC
Parcialmente Nublado

Terça-feira - Brasília, D...

25ºC
10ºC
Parcialmente Nublado

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .

Notícias

Deputada Eliane Sinhasique diz que atual governo não pratica o que fala

Compartilhe! A líder do MDB na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputada Eliane Sinhasique, disse que o atual governo faz um discurso, mas na prática age totalmente diferente. A parlamentar afirmou que o governador Tião Viana (PT) não respeita os profissionais das empresas terceirizadas que prestam serviço para o governo. “Contratam empresas terceirizadas e esquecem que por trás delas há trabalhadores. Eles não consideram como trabalhadores esses profissionais que atuam praticamente em todas as secretarias. O PT só considera os funcionários públicos. Eles não pagam as empresas terceirizadas, os salários dessas pessoas ficam atrasados por meses. Esquecem que além de já ganhar pouco, elas têm família, contas a pagar. Tratam essas pessoas como lixo”, criticou. A parlamentar citou como exemplo a empresa TecNews, que, de acordo com ela, está há três meses sem receber pelos serviços prestados ao governo, e, consequentemente, seus funcionários também não receberam seus salários. A parlamentar propôs um projeto de lei que dispõe sobre a transmissão ao vivo dos processos licitatórios realizados pela administração pública direta e indireta. “Se é para fiscalizar, tem que fiscalizar todo mundo. Vamos acabar com essa história de CPL, de abrir envelope entre quatro paredes e a gente não saber o que de fato ocorre nesses processos licitatórios do governo. Que seja implantado ainda este ano e neste governo. Exigimos transparência total”, pediu. Eliane Sinhasique justificou o PL dizendo que muitas vezes empresas concorrem em licitações para construírem obras no Estado e as abandonam logo em seguida alegando falta de pagamento. No entanto, voltam a concorrer em outros processos. “A empresa ganha, abandona a obra, concorre e ganha novamente. Ainda tem os esquemas de um cobrir o preço do outro, com superfaturamento e porcentagens para beneficiar alguns. Queremos transparência nos processos licitatórios. Encerro pedindo que este governo caloteiro pague as empresas terceirizadas, pois por trás delas existem pais de família”, concluiu. Andressa Oliveira Agência Aleac
Fonte:
AL Acre
16/05/2018 (00:00)
Visitas no site:  15644
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.